runningkalado

Antevisão da 7ª Meia-Maratona Douro Vinhateiro

No próximo dia 20 vou participar na 7ª Meia-Maratona do Douro Vinhateiro sem grandes objectivos para além de fazer menos de 2 horas de prova.

Aqui vão alguns detalhes do trajecto:

De salientar que os dois picos que são indicados são na casa dos 200m de altitude para 500m de percurso (achop que já me arrependi de me inscrever), tirando isso parece uma prova relativamente tranquila.

Em termos de previsão do estado do tempo, espera-se aguaceiros com temperatura as rondar os 10º à hora da partida. pelo menos por aqui não me posso queixar.

Anúncios

Regresso aos posts

Ao fim de 3 meses sem posts consegui finalmente arranjar tempo para voltar a relatar as minha correrias.

Primeiro que tudo um resumo do ano.

Tendo cumprido com todos os objectivos traçados, posso dizer que foi um ano de estreia em grande. Espero apenas que consiga neste ano superar ainda mais as metas alcançadas.

Como já disse o tempo este ano tem sido escasso, tanto para posts como para treinar e esta falta de treino notou-se em particular na meia maratona da ponte 25 de abril. Apesar de ter começado comum ritmo excelente (4m30 por km), assim que cheguei ao km 10 morri. Foi uma tortura até ao fim da prova com o meu pior tempo de sempre, 2h12m.

Este tempo torna-se ainda pior comparando com o tempo que fiz nos 20km de cascais – 1h47m. Essa prova foi muito mais engraçada, mesmo em termos de trajecto (odiei passar em cima da ponte). Nem o José Diogo Quintela ficou à minha frente :P.

Tenciono no agora voltar aos treinos e aos bons tempos nas provas, começando na corrida do Benfica em mais de 50m e derrota.

Passado 1 ano de comecar a correr voltei a fazer um treino com o percurso que fazia na altura com uns espantosos 40min port 5km. Resultado de um ano de treinos foi uma redução de 14min ao tempo que fazia. Claramente treinar compensa.

Happy running

37ª São Silvestre Amadora

Numa palavra: Espetacular

Foi uma prova que cresci a ver todos os anos e desta vez decidi participar. Como em todas as provas em que conheço o trajecto, acabou por ser uma prova de esforço mas deveras boa.

Para começar uma palavra para as pessoas que estavam a ver a prova. Nunca participei numa prova em que as pessoas estivessem em peso nas ruas durante os 10km da prova. formidável. Mesmo ao fim de 50 min quando acabei, as rua estavam cheias de gente a puxar pelos participantes.

Em termos de prova, foi igualmente das mais dificeis em que participei, com uma subida de 2km logo no inicio e com mais duas subidas bem ingremes aos 5km e aos 7km.

Quando entrei no km 8 decidi atacar e acelarei o passo, o que fez com que conseguisse acabar a prova em 50:44. Apesar de não ter mantido os 49 min para 10km, se pensarmos nas subidas que faziam a prova tinha acho que não foi nada mau.

Em termos de organização, do melhor que tenho visto, que apesar da prova não ter muitos participantes tudo correu muito bem e não faltou nada.

Esta vai ser daquelas provas que espero conseguir participar todos os anos daqui para a frente

Meia-Maratona de Lisboa

Mais uma prova de esforço, mas recompensadora.

Partido apenas com um treino desde a prova anterior, não estava à espera de grandes resultados. A prova teve inicio por às 10:30 e desde logo senti-me bastante bem conseguindo manter um ritmo muito certo aos 5:30min/Km durante os primeiros 4km.

Como estava a sentir muito bem decidi aumentar o ritmo e baixar para os 5min/Km. Graças a este ritmo inicial consegui chegar aos 10km bem dentro da hora.

Os 6kms seguintes o ritmo teve de baixar um pouco em preparação para a subida que se avizinhava. Nunca me tinha apercebido que a Almirante Reis era tão longa e tão ingre-me, principalmente na chegada ao Areeiro. Na subido para o Areeiro tenho de admitir que a perna direita ainda esboço o movimento de paragem, mas com uma luta brutal comigo mesmo consegui continuar a correr.

A partir do Areeiro o terreno endireitou o que permitiu manter um ritmo estável até ao fim, e a descida final antes do estádio ainda animou mais.

Em suma, objectivos completamente atingidos – Terminar sem parar e abaixo das 2h (1:55:18).

Rescaldo 1ª Corrida D. Dinis

Mais uma prova, mais 10 km em cima das pernas.

Acordei com o nariz completamente entupido e pensei “isto vai correr muito bem”, mas mesmo assim decidi equipar-me e ir participar na prova. Saí de casa às 8:20 e vou a aquecer bem devagarinho até à partida (mais ou menos 3 km), e quando cheguei às 8:50 até fiquei esperançado, porque estava desentupido,m as por outro lado o pessoal que estava para participar na prova tinha todo um aspecto muito profissional típico de prova pequena.

Lá levantei os dorsais e preparei-me para a corrida.

A prova começou mesmo à hora e o arranque até nem foi mau, com um ritmo bom e sem sinais de constipação. À medida que os km foram passando, a constipação começou a instalar-se e na última subida já perto de casa os meus pulmões já corriam mais depressa do que eu.

Só no km 7 (quando vi primeira placa de indicação de distância), é que voltei a animar, depois de ver que até nem estava a fazer um tempo mau. a partir daí foi sempre a descer até à meta.

Como resultado, 10km em 49 minutos e 49 segundos e uma brutal constipação, depois de vir a andar para casa com a transpiração nas costas.

Como prova achei que tirando o facto das placas de indicação dos kms não estarem visíveis, até estava bem organizada e o percurso era engraçado (duro mas engraçado). Começo é a concordar com concordar com quem diz que conhecer o percurso é mau. Houve partes em que só de me lembrar do que teria de subir, pensei em para e ficar mais perto de casa possível.

Antevisão da 1ª Corrida D. Dinis

Mais um fim-de-semana mais uma prova, desta vez a correr em casa. uma boa parte do percurso faz parte do meu percurso normal de treino pelo que espero que a prova corra bem e não desanime quando me lembrar de algumas subidas (problema recorrente quando conheço o trajecto), mas se isso acontecer posso até ficar logo em casa, até porque passo por lá 2 vezes.

Distância: 10 km

Percurso:

 

Altimetria:

Previsão Meteorológica:

Objectivos: à partida para esta prova não tenho qualquer objectivo para além de manter o ritmo da prova anterior (menos de 50 min).

Rescaldo Corrida da Ajuda

Mais uma prova completa e com objectivos cumpridos. À partida para a prova a confiaça não imperáva, uma vez que tinha tido insonias a noite toda e estou com o inicio de uma constipação.

Em termos da prova, tive um inicio bastante forte seguido o membro mais rápido da equipa, pelo menos até ao km 3. A partir daqui perdi um pouco o impeto inicial e comecei a ficar para trás.

A subida do km 6 até ao km 8 foi terrível. Uma subida durissima em que estava a correr tão devagar que decidi começar a andar para recuperar para o resto da corrida. Com o equilibrar da inclinação recuperei o ritmo fazendo uma fase final bastante forte, tirando partido da descida acentuada.

Em suma, resultado final 49:03 cumprindo o objectivo de baixar dos 50 minutos para 10 km.

Na proxima semana mais um prova de preparação para a meia-maratona, desta vez a correr em casa – Prova D. Dinis em Odivelas,

Antevisão da Corrida da Ajuda

Distância: 10 km

Altimetria:

Previsão Metereológica:

Objectivo: Menos da 50 minutos

Preparação para a Corrida da Ajuda

Estes treinos têm sido muito complicados, não tenho tido tempo nenhum.

Mal ou bem na terça-feira fui fazer um treininho do tramado na zona da Amadora com umas subidas que mais parecem prémios de montanha de 1ª categoria.

Só para que saibam entre o km 2 e o km 4 estamos a falar de circuito de manutenção na parte de cima do Dolce Vita Tejo.

Os gajos que se lembraram de fazer um circuito de manutenção com subidas assim, é porque nunca correu na vida. Não havia ninguém que não para-se de correr na subida.

Em suma, treino de 7.19 km em 41:09, um tempo fraco (é o que dá andar a treinar pouco).

Primeiro treino de chuva

Com o inicio das chuvas e depois de alguma pesquisa decidi comprar um casaquinho corta-vento e que me protege-se de uma chuva leve.

Hoje acordei cedinho e fui testar a aquisição e realmente é bom ter alguma protecção. Tudo corria bem até ao km 5 quando começou a chover imenso e dito casaco começou a não aguentar.

Resumindo e concluindo, correr à chuva até não é mau. Como vantagens temos o facto que nunca aquecemos em demasia, como contra temos os ténis a ficarem encharcados e pesados como um raio o que dificulta um bocado nas subidas.

Depois do treino de hoje acho que realmente isto da corrida é para continuar, nem que esteja a nevar.

 

Post Navigation